Fila no recadastramento biométrico em Alagoinhas: Isso só acontece, porque somos OBRIGADOS a votar

379 0
379 0

Por Caio Pimenta

Ontem, segunda-feira (11), a população alagoinhense e de algumas cidades do seu entorno que participam do recadastramento biométrico no Fórum Eleitoral de Alagoinhas ficaram um pouco mais aliviados com a divulgação da prorrogação do prazo. O prazo para o recadastramento que antes seria dia 13 de janeiro foi prorrogado para o dia 31. Ainda não é o suficiente para recadastrar todos os eleitores faltantes, devido à capacidade operacional do Fórum Eleitoral que é insuficiente para atender a demanda. Mesmo assim, com a prorrogação, segundo estimativas, 7.500 eleitores poderão fazer o recadastramento. Durante os últimos dias a população ficou assustada por causa das grandes filas que se formavam em frente ao Fórum. E não estamos falando de qualquer fila; são filas quilométricas, com mais ou menos 1000 pessoas! Todos temerosos de terem seus títulos cancelados e assim sofrerem os dissabores desse cancelamento. Mas afinal o que ocorre se o titulo de eleitor for cancelado? As consequências são muitas, são elas: não poder se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública, investir-se ou empossar-se neles; não receber vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, autárquico ou paraestatal, bem como fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza, mantidas ou subvencionadas pelo governo ou que exerçam serviço delegado, correspondentes ao segundo mês subsequente ao da eleição; não obter passaporte ou carteira de identidade; não participar de concorrência pública ou administrativa da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal ou dos municípios, ou das respectivas autarquias; não obter empréstimos nas autarquias, sociedades de economia mista, caixas econômicas federais ou estaduais, nos institutos e caixas de previdência social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo, ou de cuja administração este participe, e com essas entidades celebrar contratos; não renovar matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo; não praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda; não obter certidão de quitação eleitoral, conforme disciplina a Res.-TSE nº 21.823/2004; não obter qualquer documento nas repartições diplomáticas a que estiver subordinado. Ou seja, ter o titulo de eleitor cancelado é o inferno astral para qualquer cidadão e isso potencializa o caráter OBRIGATÓRIO do voto, que deveria ser sinônimo de liberdade. Nós para podermos viver dignamente no Brasil somos OBRIGADOS a nos sujeitar a longas filas, a todos os dissabores possíveis e inimagináveis para poder votar. Não precisamos nem elencar aqui o descrédito da classe politica que não nos motiva a participar espontaneamente de qualquer exercício eleitoral. Só mesmo por meio da coação para OBRIGAR o povo a ter algum interesse em seu titulo de eleitor. Isso não é certo, isso não condiz com um Estado Democrático. Nós vivemos numa falsa democracia, nós só temos liberdade da boca para fora. Nós, hoje, somos OBRIGADOS a votar por aqueles que eram OBRIGADOS a não votar, ou seja, mudaram-se os caranguejos, mas a lama é a mesma. Até quando viveremos nesse país das contradições e da falta de liberdade?!

Compartilhe
In this article

Join the Conversation

+
+