EDITORIAL: Artigo irresponsável de Maurilio Fontes macula imagem de um secretario honesto e competente

559 1
559 1

Por Equipe NewsInfoco

Ficamos particularmente estarrecidos com o artigo intitulado “Demissão do secretário de Administração é o caminho mais ético e alinhado com os bons costumes”, escrito por Maurilio Fontes e publicado em seu site na última segunda-feira (01). No referido artigo ele textualmente exigia a exoneração do secretario de Administração de Alagoinhas, Jean Ander, por causa da prisão do agora ex-servidor da secretaria de saúde, Pedro Cantuaria. Este servidor foi preso acusado de assediar sexualmente pacientes no Posto de Saúde Do Bairro Santo Antônio, além de ter mandado de prisão em aberto em Salvador por homicídios e estupro. Num artigo forte, Maurilio jogou toda a culpa pela admissão do ex-funcionário preso nas costas do secretario de administração da Prefeitura de Alagoinhas, Jean Ander. Neste sentido Maurilio cometeu a maior das injustiças e nós, o site NewsInfoco, não somos condescendentes, nem tão pouco ficamos calados diante das injustiças, por isso vamos falar. O secretário Jean Ander, maculado em sua honra pelas palavras raivosas do jornalista, se defendeu ontem (02) em nota divulgada pela Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Alagoinhas. Em um trecho de seu artigo Maurilio disse “Mulheres de todas as faixas-etárias foram colocadas em risco pela incúria, desleixo, descaso e incompetência do secretário municipal de Administração, Jean Ander, em última análise, o grande responsável por esta trapalhada colossal”. Textualmente ele coloca a culpa nas costas do secretario, isso sem ter noção nenhuma de todos os acontecimentos. Em nota, o secretario Jean Ander afirmou o que seria obvio para qualquer pessoa sensata, disse que o servidor apresentou documento falso atestando “nada consta” em seus antecedentes criminais no momento de sua admissão. Ora, como poderia o secretario Jean Ander saber do passado criminoso do ex-servidor Pedro Cantuaria se o documento apresentado por ele atestava que não tinha antecedentes criminais?! Ficamos nos perguntando, qual o propósito deste artigo raivoso, amplamente divulgado por Maurilio Fontes, contra um secretário de caráter técnico e com competência comprovada até por adversários políticos do prefeito Paulo Cezar? Existem falhas, injustiças grotescas e revoltantes neste artigo! Vou elencar algumas: 1-Ele afirma em seu artigo que o secretario Jean Ander seria “em última análise o grande culpado”. Ora minha gente, o preso era praticamente um foragido da policia, cometeu delitos em Salvador antes de vir a Alagoinhas, portanto a Policia Militar e a Policia Civil também foram culpados, pois se tivessem, em Salvador, prendido este meliante, ele não teria vindo para Alagoinhas assediar as pacientes, mas os órgãos de segurança não foram nem se quer mencionados pelo autor do artigo. 2- O artigo é totalmente viciado, fica clara a intenção de Maurilio de levar para a gestão do prefeito Paulo Cezar a culpa pelas atrocidades cometidas pelo criminoso, alegando negligencia por parte da gestão municipal. Isso coincidentemente ocorre em um ano eleitoral em que o prefeito Paulo Cezar trabalha para fazer seu sucessor. É no mínimo estranha essa coincidência, não acham? 3-Mesmo após a divulgação da nota do secretario Jean Ander afirmando que o criminoso apresentara documento falso (a nota inclusive vem com a foto do documento) para adentrar no serviço público, o autor do artigo foi incapaz de se retratar, pedir desculpas ou, ao menos, publicar a nota do secretario em seu site cujo slogan é “A marca da credibilidade”.  Na conclusão do artigo em questão, Maurilio dispara “A demissão do gestor da SEMAD é o caminho mais ético e alinhado com os bons costumes.” E agora que todo o seu artigo foi desmentido e que a honra do secretario foi maculada sem necessidade alguma, qual é a solução mais alinhada à ética e aos bons costumes? Perguntamos isso ao leitor deste artigo, porque a visão de ética e bons costumes de Maurilio Fontes parece estar bastante deturpada. É esse tipo de jornalismo que ainda teima em vigorar em Alagoinhas.

Compartilhe
In this article

Join the Conversation

1 comment

  1. Rui de Albuquerque Responder

    Se Maurilio Fontes tivesse passado por uma escola de Jornalismo aprenderia que um bom profissional deve fazer das tripas coração para não infectar um texto informativo com toda carga negativa que carrega dentro de si.
    O conceito de “credibilidade” do dito cujo esbarra no seu próprio texto quando extrapola a conduta profissional e julga o secretário Jean sem qualquer evidencia palpável. Se por um acaso, ele tivesse qualquer prova que o secretário acobertou o pilantra que foi preso, poderia citar que a lei o protegeria.
    Uma outra regrinha básica que ele faz questão de deixar de lado é o uso de um vocabulário simples. sem ser chulo. Faz questão de ostentar o seu verbalismo para mostrar uma erudição que não possui.
    Rui de Albuquerque
    Bacharel em Comunicação/ UFBA

+
+