Carta Aberta de esclarecimentos à Vanderlon Araújo e leitores de minha coluna

635 0
635 0

Por Caio Pimenta

Neste domingo (21) Vanderlon Araújo entrou em contato comigo, Caio Pimenta, queixando-se do teor do artigo intitulado PSOL e Frente de Esquerda de Alagoinhas se enfraquecem após polêmica. É uma pena, escrito por mim, em minha coluna, no dia 21/02/2016. Em conversa cordial, ele me contou que o referido artigo havia potencializado uma falsa informação de que ele era ladrão. O trecho do artigo a que ele se refere é este: ‘O secretário da juventude do PSOL, Paulo José Rodrigues, fez fortes criticas a postura de Vanderlon. Definiu o pré-candidato psolista como pessoa de “caráter individualista e muito vaidoso, acusado de envolvimento em escândalo de corrupção no PC do B”. Isso mesmo minha gente, segundo o secretario de juventude do PSOL, Vanderlon saiu do PC do B em meio à acusação de envolvimento em um suposto escândalo de corrupção. Disse ainda que “ele se mostra um cara astuto e maléfico”. E foi retirado de uma carta pública escrita por Paulo Rodrigues à Vanderlon. Acompanhe o teor desta carta na íntegra:

Carta ao querido amigo Vanderlon

Como pode ser tão cínico e canalha, nos poupe de sua desonestidade para consigo e para com os outros. Temos uma vida limpa, nunca envolvido em escândalos de corrupção de quaisquer aspectos, coisa que vossa senhoria não está imune.

 Nada contra Samara, acredito fielmente que seja uma candidata digna e que possa passar pelo processo eleitoral de forma democrática, em um partido democrático.

Apesar de declarar meu apoio ao economista Raimundo Barreto, politicamente e ideologicamente não faço critica a defensora lgbt’s Samara Braga, tenho sim criticas pessoais a um pulha chamado de Vanderlon.

 Caráter individualista e muito vaidoso, envolvido em escândalo de corrupção no PC do B, ele se mostra um cara astuto e maléfico.

Não queria expressar o que sinto já que não o dirijo a palavra, um cara que destrói e tenta destruir um projeto á esquerda, deslegitimando um militante que deu a vida aos trabalhadores.

Descaracterizando não Raimundo, nem quem que seja, mas sim descaracterizando um projeto!

Segue a entrevista, que Vanderlon concede ao déspota Maurilio Fontes:

“Em entrevista ao Alagoinhas Hoje, o educador social Vanderlon Santana afirmou que Raimundo Barreto, pré-candidato à Prefeitura de Alagoinhas, é mais problema do que solução para o PSOL. Vanderlon considera Barreto autoritário e o coloca à direita dentro da legenda. E cita os “argumentos” de Barreto quando questionado: “Vocês precisam estudar”; “Quantos livros vocês leram”? Para Vanderlon, Barreto é autoritário e não aceita a pré-candidatura de Samara à Prefeitura de Alagoinhas. Parte da esquerda alagoinhense, que é bem pequena, está em crise. O autoritarismo não é privilégio às avessas da direita.”.

Se Raimundo Barreto for autoritário e direitista eu não sei mais nada de politica, na moral manipulador de mentes incautas… Deverias realmente ter se calado!

Como todos podem perceber, em nenhum momento o chamo de ladrão, nem tão pouco afirmo que Vanderlon Araújo é corrupto, reproduzo sim a declaração de Paulo Rodrigues, então secretario de Juventude do PSOL, partido ao qual Vanderlon pertence. Em meu artigo ainda digo que é um “suposto” envolvimento, visto que nunca foi sabido que Vanderlon houvesse se envolvido em algum tipo de ato ilícito, em qualquer partido. Devido ao teor do artigo, Vanderlon registrou queixa por calúnia e difamação na Delegacia de Alagoinhas contra Paulo Rodrigues, que vai ter que provar as devidas acusações.

Logo após o anuncio de Vanderlon sobre o registro da queixa, Paulo Rodrigues emitiu uma nota pedindo desfiliação do PSOL. Segue a nota na integra:

Carta pública de desfiliação do Psol

Como queiram me chamar, através deste, em caráter irrevogável e irretratável, solicito a desfiliação do Partido Socialismo e Liberdade que, pela força das circunstâncias, antecipou uma decisão que vinha conciliando havia algum tempo.

As últimas ocorrências trouxeram á tona reflexões profundas, que nos levam a questionar qual o rumo “essas novas esquerdas” trilham.

Minha última postagem gera uma certa polêmica em um mundo quase bipolarizado, como foi no inicio da Guerra Fria.

Após o militante Vanderlon distribuir declarações falsas a um jornalista, de como o Psol lida com o legado proletário, de forma indireta o acuso de envolvimento em corrupção em um partido que se encontrava anteriormente.

Deixo margem e, sem sombra de dúvidas, deixo uma idéia. Me encanto como o Psol se organiza internamente, mas me frustra saber que o fervor da luta se encontra de forma interna e não se expande extra – muros do Partido, sem generalizações é claro.

Vanderlon, sendo ainda mais Vanderlon, resolve abrir um inquérito contra mim por calúnia e difamação. Serei intimado talvez, mas quero deixar claro que saio não por ele, mas por uma sucessão de fatos. E mesmo assim não o acuso de absolutamente nada, mas se receber a intimação falarei a verdade. Falhei com o mundo, não irei falhar comigo. Tive camaradas bons, e continuarão a sê-los. Tive camaradas ruins e não serão nunca mais.

“Combati o bom combatente, terminei a carreira, guardei a fé”.

A pedido do próprio Vanderlon, deixo aqui explicitado que o que houve foi uma acusação por parte de Paulo Rodrigues de “um suposto escândalo de corrupção”, acusação essa que ele terá que provar para as autoridades competentes. Eu, Caio Pimenta, sou responsável por minha coluna e uma coisa a que primo é a justiça. Assim como saí em defesa de Raimundo Barreto (PSOL), também venho aqui dizer que Vanderlon, até agora, de nada deve se envergonhar em seu aspecto moral, visto que a acusação não foi comprovada. Por isso desde o inicio duvidei desta acusação contra ele, imputando algo hipotético (suposto) a citada acusação. Tenho fé que toda essa história será esclarecida.

Compartilhe
In this article

Join the Conversation

+
+