Você pertence a uma equipe, time de trabalho ou só se importa com o seu crescimento egoísta?

311 0
311 0

Por Antonio Carlos da Silva Evangelista, estudante do 7° semestre de Direito

No intuito de facilitar este entendimento, o dicionário Infopedia, define:

TRABALHO – exercício da atividade humana, manual ou intelectual produtiva ou esforço necessário para que seja realizada.

EQUIPE – grupo de pessoas de um setor que se aplicam a uma tarefa específica ou trabalho dentro da organização.

TIME – conjunto de pessoas que se associam em uma ação comum, com vista a um determinado fim ou objetivo.

EGOÍSMO PROFISSIONAL – abordagem pouco eficaz que tem um impacto extremamente negativo sobre o relacionamento dentro da organização. O tão chamado: “querer ser sempre melhor que o outro”.

E agora, como fazer a diferença entre EQUIPE e TIME?

A Equipe tem um grupo de pessoas que trabalham em um determinado setor da organização, de alguma forma tem algum envolvimento com o objetivo de atingir as metas setoriais que são pré-estabelecidas por um líder que detém as informações e as etapas na execução do trabalho.

Observa-se que na equipe, o líder detêm as informações e as direcionam a cada pessoa individualmente para que execute determinada etapa. Porém, este mesmo individuo, trabalhando no mesmo setor, na maioria das vezes, não tem ou não é incentivado a saber a trabalhar em todas as etapas. Por que isso acontece?  Na maioria das vezes o líder pode ter medo, insegurança, de ser superado por seu liderado, além de não perceber o mal que faz à organização, não consegue visualizar as faltas, férias… O que pode comprometer o desempenho do setor.

O Time é composto por indivíduos que podem ter capacidades motoras, intelectuais, cognitivas, perceptivas, diferentes, mas que associadas formam uma engrenagem de uma importância vital na organização. Ao buscar esse entendimento, observa-se que cada indivíduo é conhecedor de todas as etapas do serviço a ser executado. Ademais, o líder confia em seus liderados e transmite todo o seu conhecimento. Destarte, cada um se importa e se preocupa com o desempenho do outro, incentivando, motivando, respeitando, valorizando, ajudando a desenvolver o senso de responsabilidade individual e coletiva. Assim, os elogios são sempre coletivos, afinal o destaque é o time completo não um indivíduo em particular.

Observa-se no Time, que o líder faz questão de transmitir seus conhecimentos e informações de forma equilibrada a cerca do trabalho a ser desenvolvido e as metas a serem atingidas. Estas metas se tornam possíveis por haver uma confiança mútua entre líder e liderado.

O Egoísmo profissional, nota-se quando determinado individuo só busca o reconhecimento individual ou da sua equipe, sempre quer mostrar-se como o melhor entre todos os indivíduos e equipes dentro da organização. Essa satisfação pessoal e de equipe geralmente gera insatisfações e intrigas dentro da organização.

Assim sendo, essa atitude torna-se um entrave quando a organização precisa alcançar algum ISO.

Face a estas explanações, nota-se o crescimento constante nas organizações nacionais e internacionais o interesse de transformar os indivíduos da organização em TIME, por causas dos resultados consideráveis das empresas que adotaram esse método de execução de trabalho.

As etapas para formar e preparar um Time

Primeiro lugar: o pensamento e o comprometimento por todos no intuito de melhorar os resultados, no tocante a produtividade, atendimento ao público ou no desenvolvimento setorial como um todo, ou seja, cada setor preocupado com o desempenho do outro sem críticas, mas sim com apoio. Preponderante não esquecer, que os objetivos são de responsabilidade de todos e se há aquele indivíduo que coloca defeitos e dificuldades em tudo e com pensamentos pessimistas deve ser substituído. A realidade é dura.

Segundo lugar: as metas e pautas devem ser discutidas para que se tornem capazes de serem executadas e não absurdamente incapazes de serem atingidas.

Terceiro lugar: a relação interpessoal de reconhecer que a confiança é o alicerce (base), cooperação (união), abertura no processo de trocar conhecimentos e informações, até mesmo os sentimentos pessoais, fazem com que a pessoa seja acolhida pela organização e sinta-se valoriza como ser humano principalmente.

Quarto e ultimo lugar: é fundamental para cada individuo conhecer a organização que está inserido e a atividade desenvolvida, para que qualquer Time (setor virou time) possa reconhecer onde compromete e coopera com os outros Times dentro da organização e como estes desempenhos afetam diretamente a organização em um todo.

Por fim, assevera-se que um TIME leva um certo tempo para se formar. Para este propósito, é preponderante o investimento em cursos de: capacitação, relações inter e intra pessoal, reconhecimentos pessoais e coletivos. Assim, a organização terá em seus domínios todas as ferramentas capazes que assegurarão o seu pleno desenvolvimento e destaque.

Compartilhe
In this article

Join the Conversation

+
+