“A Prefeitura de Alagoinhas, do jeito que está, dificilmente conseguirá fechar seu caixa”, diz o vereador Edesio

2632 0
2632 0

Ele tem 62 anos, é divorciado, pai de 3 filhos, avô de 3 netos. É enfermeiro por formação, professor universitário há 25 anos na área e trabalhou em vários órgãos da administração pública: foi diretor regional de saúde da 3ª Dires, secretário de saúde e secretário de Governo de Alagoinhas. Com esse currículo invejável, só poderíamos estar falando de Jose Edesio Cardoso Silva, o vereador Edesio. Nessa entrevista exclusiva, o vereador Edesio conversa com o site NewsInfoco sofre vários assuntos, entre eles o porquê de não ter disputado a última eleição, ele também comenta o fim da gestão do prefeito Paulo Cezar, que vem sofrendo diversas criticas de opositores, fala sobre os problemas enfrentados pelo SAAE, os problemas na área da saúde e sobre a renovação da Câmara de Vereadores. Isso e muito mais você acompanha a partir de agora.

NewsInfoco: Vereador Edesio, por que o senhor não disputou essa última eleição?

Edesio: Há um questionamento na cidade, o porquê não fui candidato. Eu aprendi na vida pública que nós não podemos apenas olhar pra si, o projeto politico depende de que a pessoa, na sua vida, renuncie de algo para que possa avançar mais na frente, e quando eu fui convidado pelo prefeito Paulo Cezar para ser candidato a prefeito, ele me tirou da Câmara para ser secretário, com a proposta de que eu seria o candidato dele. Diferente, depois, ele falou ao presidente da Câmara, Roberto Torres(DEM), que também se mobilizasse para ser o candidato dele. Nunca nos falou que a Dra. Sonia Fontes fosse ser a candidata dele ou alguma outra coisa na cidade, até porque sabíamos que ela veio aqui para fazer projetos técnicos, de inicio nem seria secretária, mas veio e ficou definitivo, nos pegou de surpresa, e o prefeito não teve a hombridade em dizer para a gente que a candidata era ela. Quando perguntávamos o porquê dele sempre a levar às inaugurações, Paulo Cezar desconversava, dizia que ia fazer uma pesquisa. Mas essa pesquisa nunca ocorreu. Ai Radiovaldo Costa nos convidou para fazer uma pesquisa entre ele, eu, Joseildo Ramos e Sônia fontes, onde, na época daquela pesquisa, Radiovaldo ficou em primeiro, o segundo era Joseildo e eu era o terceiro. Radiovaldo fez a pesquisa pela P & A. Dai pra cá o prefeito não quis mais saber de pesquisa. Fui surpreendido quando ele anunciou que iria apresentar a candidata dele para a imprensa num hotel da cidade e eu disse que ia lá ver, fui convidado e então o vi lançando a candidatura de Sônia Fontes, que não tenho nada contra. Em meio a essa indefinição do atual prefeito, Joaquim Neto me disse que se Paulo Cezar me escolhesse como candidato, ele desistiria da candidatura, me apoiaria e contava com o meu apoio à candidatura dele para deputado estadual. Fui ao prefeito Paulo Cezar, conversamos e o prefeito nada de avançar em sua escolha, até que lançou Sonia Fontes. Então falei com Joaquim que iria apoia-lo para prefeito. Fui a um jantar com Sônia Fontes, disse que não a apoiaria por divergências politicas e por respeito ao meu eleitor que vota em mim há 32 anos. Depois Joaquim me chamou para ser seu vice e eu concordei. Quando Renato Almeida lança a candidatura dele, ele arrumou o PV e 3 vereadores se filiaram ao partido, como ele viu que não evoluiu na pesquisa, ele recuou, nessa hora os “Azi” romperam com o prefeito Paulo Cezar e ai o PV veio pra cima de Joaquim e pediram a vaga de vice para eles. Então eu recuei, cedi a vaga de vice e fiquei pra ser candidato a vereador. Quando foi no ultimo dia para as inscrições das eleições, Paulo Cezar comprou o PT do B estadual, ele não podia me tirar, pois já estava cadastrado pelo TRE, e eu para não sofrer punição fiquei sem poder publicamente subir no palanque de Joaquim Neto.  Agora que Joaquim Neto sagrou-se vencedor, vamos sentar para ver o que faremos para Alagoinhas crescer muito mais, ver o que está ruim, aproveitar o que foi de positivo e fazer com que cresça ainda mais.

NewsInfoco: O senhor, em algum momento, se sentiu traído pelo prefeito Paulo Cezar?

Edesio: Eu não tenho mágoa nenhuma de ninguém, até porque trabalho pelos meus feitos e as respostas eu dou dessa forma. Qual foi minha vingança… Essa que fiz agora com a vitória de Joaquim Neto. Eu não ajo de outra forma, eu ajo assim, trabalhando. Sempre que me atacaram, eu fui pra cima e nas eleições dava a resposta. Eu não tenho mágoa não, quem perdeu não fui eu e sim o prefeito, quem está com remorso não sou eu, é ele. Eu fui, expliquei e disse o porquê estava saindo. Quando Paulo Cezar me vê, ele me abraça. Tudo o que fiz foi trabalhar para dar a resposta. Eu aprendi com os antigos que os inimigos de hoje são os amigos de amanhã. As divergências são só politicas.

NewIsnfoco: Qual sua opinião sobre esses últimos meses de mandato do prefeito Paulo Cezar? Rumores dão conta de que a prefeitura passa por problemas financeiros.

Edesio: Até o ano passado, vocês observaram que Alagoinhas tinha um trilho. Depois do lançamento da candidatura de Sonia Fontes as coisas começaram a ter um trilho diferente. A “máquina” passou a ser sacrificada para manter um padrão, passou a só retirar, e se tira de um local vai faltar em outro. A conta nunca se fecha desse modo.

NewsInfoco: Quanto ao SAAE, qual é a percepção que o senhor tem sobre essa autarquia que hoje é alvo de uma CPI?

Edesio: O SAAE, eu acompanho há muito tempo. Existiu uma administração nos governos passados em que Luiz, um gerente do SAAE, apresentou vários relatórios sobre a autarquia, sempre apresentando valores positivos, dando lucros, tinha estoque, enfim, tudo ia bem. Depois, do governo de Joseildo pra cá, começamos a ver o sucateamento, e desde o governo Joseildo o SAAE não foi mais o mesmo. Começaram a aumentar as taxas em cima do consumo da água e trouxe gestores de fora que só pioraram o sistema. Esse governo atual, do qual fiz parte, pequei junto, também quis fazer uma avalanche de votos publicitários, trouxe os conjuntos habitacionais, grandes empresas, mas o SAAE não estava preparado para esse crescimento, aí houve um desequilíbrio nisso ai, o déficit só aumentou. O prefeito atual em vez de sarar a ferida já aberta, só aumentou essa ferida, a cidade cresceu e o SAAE não acompanhou esse crescimento, infelizmente.

NewsInfoco: E na área da saúde, quais os problemas que o senhor enxerga e o que o novo prefeito vai ter que fazer?

Edesio: Primeiro, vai ter que modificar muita coisa, os aportes de recursos terão que ser bem mais elevados do que os atuais. Eu tenho que ser muito honesto nessa situação da saúde, até porque sou profissional da área. A saúde no país, ela é subfinanciada, o governo federal retirou bilhões da saúde para jogar pra outras áreas, piorando a situação. Nós temos o maior plano de saúde do mundo, que é o SUS, mas na verdade quem tem plano de saúde garantido é apenas 15 % da população, que tem condições da pagar por um plano particular. Com esse plano de saúde gigante do SUS, não tem caixa que suporte ele, então temos que fazer um trabalho austero, de estudo, para que possamos estar expandindo para a população um plano preventivo forte, pois quando se investe na prevenção se evita chegar ao corretivo. Melhorar 100% é quase impossível, mas vamos tentar fazer um trabalho que atenda com qualidade a população e construir mais unidades de saúde para evitar que as pessoas viajem pra longe para serem atendidas, vamos buscar realizar vários tipos de cirurgias aqui mesmo na cidade.

NewsInfoco: Como o senhor viu essa renovação da Câmara de Vereadores de Alagoinhas? Foi positivo ou negativo?

Edesio: Perdoe-me meus colegas, eles são culpados pelo resultado que está ai. Analisem a situação e vejam quem dos antigos vereadores conseguiram retornar. O reflexo da má gerência do erário público é o reflexo nessa eleição.

NewsInfoco: Agora o senhor pode ficar a vontade para deixar uma mensagem para os leitores do NewsInfoco.

Edesio: Quero deixar uma mensagem para os leitores do Newsinfoco. Dizer que eu quero que o povo de Alagoinhas deposite esperança e fé nesse novo governo do Dr. Joaquim Neto, porque a intenção nossa vai ser a melhor possível. Vamos tentar mudar a situação atual que se encontra nossa cidade. A Prefeitura atual do jeito que está, dificilmente vai conseguir fechar seu caixa, dívidas de mais de 9,5 milhões de reais só de lixo, mais de 6 milhões de reais de Coelba e do SAAE, 2 milhões de reais de medicamentos e 3 milhões  de reais de transporte escolar. Não sabemos nem se vão pagar 13º salário sem recursos, fora outras dividas que não citei. Então, povo de Alagoinhas, nós pedimos fé e esperança para que tenhamos uma Alagoinhas bem melhor na nova gestão que se iniciará em 2017. Obrigado pela entrevista.

Compartilhe
In this article

Join the Conversation

+
+