INFLAÇÃO NA RM SALVADOR FOI DE 0,10% EM DEZEMBRO E FECHOU 2017 EM 2,14%

34 0
34 0

Em dezembro de 2017, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medida oficial da inflação, ficou em 0,10% na Região Metropolitana de Salvador, acima da deflação de novembro (-0,26%), mas abaixo do índice de dezembro de 2016 (0,32%). No último mês do ano passado, o IPCA na RM Salvador foi menor que a média nacional (0,44%) e a mais baixa variação positiva entre as 13 áreas pesquisadas, acima apenas da deflação registrada na RM Belém (-0,18%).

Com esse resultado, a inflação de 2017 fechou em 2,14% na Região Metropolitana de Salvador, abaixo da média nacional (2,95%) e a 4ª variação mais baixa entre as 13 áreas pesquisadas.

Tanto a inflação de dezembro (0,10%) quanto a de 2017 (2,14%) foram as mais baixas para a RM Salvador em quase 20 anos – desde 1998, quando o IPCA teve deflação de -0,18% em dezembro e fechou o ano em 1,90%.

Em 2017, a inflação foi mais alta em Brasília (3,76%), Goiânia (3,76%) e na RM São Paulo (3,63%). Os índices mais baixos foram os da RM Belém (1,14%), da RM Belo Horizonte (2,03%) e do município de Campo Grande/MS (2,11%). O quadro a seguir mostra o IPCA para Brasil e áreas pesquisadas, em dezembro e no ano de 2017. Em dezembro, Transportes (0,68%), Vestuário (1,19%) e Saúde e cuidados pessoais (0,36%) foram os grupos de maior impacto na inflação da RMS Em dezembro de 2017, dos nove grupos de produtos e serviços que compõem o IPCA, seis apresentaram aumento, na Região Metropolitana de Salvador.

Com os maiores aumentos mensais, os custos com Transportes (0,68%), Vestuário (1,19%) e Saúde e cuidados pessoais (0,36%) exerceram, nesta ordem, as principais pressões de alta na inflação de dezembro na RMS. Em 2017, na RM Salvador, os gastos com Educação (8,62%) tiveram o maior aumento, em termos de magnitude do IPCA. Foi uma variação acima da média nacional (7,11%) e a segunda maior no ano entre as regiões investigadas, abaixo apenas da registrada na Grande Vitória/ES (8,96%).

Fonte:Bahiaeconomica
Compartilhe
In this article

Join the Conversation

+
+