Esplanada: Polêmica em torno de eleição no legislativo divide opinião e cria divisão entre parlamentares

0
Quem esteve na sessão da Câmara de Vereadores de Esplanada na última segunda-feira(26) viu um clima pesado e tenso no plenário quando foi anunciado que haveria a eleição para a mesa diretora.
O atual presidente da Casa, Adaiton Mendes, decidiu concorrer à reeleição e a vereadora Meire de Ziel, ao se pronuncair, também colocou sua chapa na disputa.
A polêmica começou quando o vereador Marcos Pinheiro, que estava presidindo a sessão, disse que a chapa da vereadora não teria legitimidade, porque não foi protocolada até às 19:30h daquele dia, conforme portaria publicada no dia 20 de fevereiro. 
Segue abaixo a cópia da portaria que tivemos acesso no mural da Câmara Municipal e que foi publicado no dia 20/02, há 06 dias da sessão da última segunda, onde estava escrito que as chapas deveriam ser protocoladas na secretaria da Câmara até as 19:30 do dia 26/02/2018.
Essa decisão gerou bate boca entre os vereadores e o vice presidente precisou suspender a sessão sob ameaças por parte dos vereadores de abandonar a sessão caso a chapa da vereadora não fosse considerada legítima.
“Eu não tenho em minha vida pública ou pessoal, motivo algum para querer burlar leis ou praticar atos ilícitos para autopromoção. Até porque, conheço bem o direito administrativo. Está havendo um ruído grande sobre esse episódio e que precisa ser esclarecido. Primeiro, estive com muitos desses vereadores que hoje sustentam o argumento de que esse processo foi feito em cima da hora e sem o conhecimento deles. Veja que a data da publicação da portaria, que mostra, que todos tiveram 6 dias para dar entrada nas suas chapas e não o fizeram. Segundo, temos um grupo de whatsapp onde vou disponibilizar no decorrer dos dias as mensagens trocadas com muitos desses vereadores sobre a eleição, inclusive questionando aos mesmo, se alguém queria se candidatar. Vou apresentar esse material publicamente em breve, para que a verdade prevaleça. Só resolvi aceitar esse processo de eleição na segunda (26/02) ás 10h, após uma reunião em minha residência com a Vereadora Meire de Ziel, Alexandre Pé de Gia, Marcos Pinheiro e Elder Suelio, com o apoio declarado dos mesmos. Sempre fui a favor da democracia, prova disso, foi a implantação do sistema de transmissão ao vivo das sessões, para que todos conheçam os que ali estão e o que fazem. Vou presidir essa casa de acordo com as leis vigentes e o regimento interno e não sobre pressão! Sempre fui aberto ao diálogo, mas em momento algum, fui procurado por qualquer vereador, demonstrando interesse na presidência, pois é um direito que lhe cabe. Inclusive, a vereadora Meire de Ziel que esteve a todo tempo, confirmando o seu apoio a nossa reeleição. No decorrer dos dias vou organizar as mensagens trocadas no grupo de vereadores e vou dar publicidade as mesmas, para que a população tenha conhecimento de que não faltou da minha parte a informação sobre esse processo e sobre a transparência junto aos meus colegas de cadeira. Salve os vereadores André de Djalma e Giselio Brito, pois não consegui contato, embora o último já tivesse declarado voto à nossa candidatura por varias vezes. Optei em manter a conversa sobre esse processo com os que votaram comigo, inicialmente, o que é uma escolha pessoal. É preciso entender as forças e os interesses de quem está por trás de todo esse processo”, afirmou Adailton Mendes.

 

Fonte: Esplanadagora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *