Reitor da Uneb rebate declaração de Rui sobre autonomia na gestão orçamentária das universidades

0

O reitor da Universidade Estadual da Bahia (Uneb), José Bites de Carvalho, divulgou uma nota desmentindo o governador Rui Costa (PT), que na última quarta-feira, em entrevista à rádio Metrópole FM, afirmou que as universidades estaduais têm autonomia na gestão orçamentária.

“A Reitoria da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) expressa surpresa diante das últimas declarações do governador Rui Costa (…) sobre as universidades públicas estaduais da Bahia. Embora tenha afirmado que o orçamento das universidades é integralmente repassado, na prática a autonomia de gestão dos recursos financeiros enquanto princípio basilar das universidades previsto nos textos constitucionais, não ocorre, uma vez que por anos seguidos, diversas medidas de contingenciamento, tais como o decreto 16.417/2015, têm ocorrido, inviabilizando o cumprimento de atividades administrativas e finalísticas”, diz um trecho da nota.

Para o professor de Literatura Baiana do Campus da Uneb de Seabra, Gildeci Leite, apesar de reconhecer que é válida, a nota do reitor ainda é muito “tímida”. Segundo o docente, os problemas das universidades estaduais vão além da autonomia na gestão orçamentária.

“Rui Costa não entende ou não quer entender o papel das universidades estaduais no desenvolvimento Bahia. A autonomia universitária dever ser preservada de uma maneira completa. Eu sou professor-doutor e há mais de um ano eu espero o direito de ganhar como doutor. Existem colegas que, mesmo com direitos adquiridos, esperam promoção há três anos e meio”. Gildeci ainda chama atenção para a situação “precária” das pesquisas nas universidades estaduais. “A Fapesb (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia) apenas replica alguns pequenos editais do governo federal, que é tão criticado pelo governo Rui Costa. Como é que o Estado vai se desenvolver, se não produz ciência e tecnologia?”, questiona o professor. Filiado ao PT, Gildeci acredita que há uma política de opressão às universidades estaduais por parte do governo Rui Costa. “Somos um número pequeno, cerca de 5 mil professores na universidades estaduais e pouco mais de 40 mil alunos, isso não pesa na balança eleitoral. Não há, por parte do governo, um compromisso com a cidadania, o que existe é um compromisso eleitoreiro”, concluiu.

Leia abaixo, na íntegra, a nota divulgada pelo reitor da Uneb, José Bites de Carvalho:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *