Médicos que prestam serviço à Prefeitura de Alagoinhas entram em greve

0
faixa de greve em frente a maternidade

Hoje(11) na cidade de Alagoinhas, os médicos que prestam serviço para prefeitura da cidade, entraram em greve. Várias faixas avisando a deflagração da paralisação foram espalhados pela cidade, inclusive na frente da maternidade municipal.

De acordo com o sindicato da categoria, a insegurança contratual e os salários atrasados foram determinantes para a decisão unânime. Uma assembleia realizada pelo sindicato na última quinta-feira (4), já indicava a deflagração da greve no dia de hoje, caso as reivindicações não fossem atendidas. Ao que tudo indica a prefeitura não as atendeu.

Também de acordo com o sindicato, reforça o motivo da paralisação a insegurança dos contratos e a troca constante de empresas gestoras que prestam serviço à prefeitura. Os médicos relataram que só de agosto de 2018 até agora já foram três empresas contratadas para gerir os contratos.

Para o sindicato, essa “dança das cadeiras” faz com que a inadimplência dos contratantes seja recorrente. A Rede Saúde, uma das empresas contratadas, deixou os médicos com prejuízo de um mês de salário e a Associação de Proteção à Maternidade e à Infância (APMI), até o momento, não pagou o mês de janeiro deste ano. Por outro lado, a mais recente empresa à frente dos trabalhos é a ASM, que ainda não apresentou nem firmou nenhum contrato de trabalho com os profissionais.

Como medidas imediatas, o sindicato notificou, através de oficio, o prefeito de Alagoinhas, Joaquim Neto, bem como as empresas citadas. Outro encaminhamento foi a solicitação de uma audiência com a secretária de saúde do município, Rosania Rabelo. Entre os serviços de saúde do município que estão sendo afetados com a greve estão o CAPS, os PSFs, a Policlínica e a SAMU.

Hoje na Câmara de Vereadores, a bancada de oposição criticou a secretária de saúde , Rosania Rabelo, e o prefeito Joaquim Neto. Para a oposição, o prefeito, que é médico e se elegeu com a promessa de melhorar a saúde no município, não consegue oferecer um serviço de qualidade para a população e ainda permite a deflagração de uma greve que já era anunciada a vários dias, o que demonstraria a falta de atenção do gestor municipal.

O líder do governo na Câmara, vereador Cleto da Banana, afirmou que a prefeitura trabalha para pôr fim a greve e que amanhã acontecerá uma reunião entre a secretária de saúde e o sindicato ainda pela manhã para negociar o fim da paralisação.

O site News Infoco solicitou um posicionamento da Comissão de Saúde da Câmara de Vereadores de Alagoinhas, mas até o momento não obteve retorno.

A prefeitura de Alagoinhas, através da secretaria de comunicação, também foi procurada pelo News Infoco, mas até o momento não obtivemos nenhuma resposta.

Por Caio Pimenta para o News Infoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *