PF não encontrou provas de que gráficas tenham trabalhado para ‘laranjas’ do PSL

0
Foto: Reprodução/SBT

A Polícia Federal não encontrou nenhum vestígio as gráficas de Minas Gerais tenham trabalhado para candidatas laranjas do PSL ligadas ao ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, as buscas da PF foram realizadas na última segunda-feira (29).

Quatro mulheres investigadas sob a suspeita de terem simulado concorrer a cargos de deputada estadual e federal declararam ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) ter produzido material e outros serviços de campanha nas empresas, que emitiram notas fiscais.

A operação da PF, no entanto, não encontrou registros físicos que indicassem que os serviços tenham efetivamente sido prestados —recibos e ordens de serviços de outras candidaturas, por exemplo, foram encontrados.

O resultado reforça a suspeita da polícia de que ou as gráficas não produziram nada do que foi declarado pelas candidatas ou fizeram o material para outras pessoas. Essas foram as primeiras buscas feitas pelos policiais na atual investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *