Atuação de Moro na Lava Jato foi ‘missa encomendada’, diz Jaques Wagner

0
Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

O senador Jaques Wagner (PT) classificou como um “absurdo” nova revelação feita pelo site The Intercept Brasil de que o então juiz Sergio Moro sugeriu ao Ministério Público Federal (MPF) a publicação de uma nota contra o que chamou de “showzinho” do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e de sua defesa durante e após seu interrogatório relativo ao caso do tríplex de Guarujá (SP)

“É um absurdo. É uma coisa totalmente ilegal. Está claro que ele não atuou como juiz. Ele atuou como parte da acusação. Para quem conhece Direito, a lei, sabe que o processo está todo viciado”, disse o petista na manhã deste sábado (15).

“Na verdade, a convicção que a gente tinha, diferentemente dele, que puniu por convicção, a nossa convicção de o julgamento era todo endereçado, era uma missa encomendada, está sendo revelada agora por esse site. Vamos aguardar. A situação dele [Moro] fica muito ruim. É totalmente à margem da lei o que eles fizeram”, afirmou o petista.

As declarações de Wagner foram dadas no bairro da Liberdade, durante evento em que o governador Rui Costa (PT) entregou uma obra de contenção de encosta na região.

Segundo o Intercept, as mensagens vazadas indicam que Moro orientou e fez sugestões ao MPF. Naquela ocasião, Moro questionou, conforme  o site, o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima: “O que achou [do interrogatório]?”. O procurador então responde que “ficou muito bom. Ele [Lula] começou polarizando conosco, o que me deixou tranquilo.” Em seguida, Moro desdenha da imprensa: “A comunicação é complicada, pois a imprensa não é muito atenta a detalhes”. Um minuto depois, Moro sugere ao procurador “editar uma nota esclarecendo as contradições do depoimento [de Lula] com o resto das provas ou com o depoimento anterior dele. Por que a defesa já fez o showzinho dela.”

Bahia.ba

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *