Roberto Torres x Luciano Sérgio: O melhor cenário para Alagoinhas – Por Hugo Azi

0
Hugo Azi

A eleição é só daqui a 1 ano. Isso todos nós sabemos. Mas dois nomes, na minha opinião, despontam para a disputa do executivo municipal, o presidente da Câmara de Alagoinhas, Roberto Torres, e o vereador Luciano Sergio.

Logicamente que não poderíamos deixar de lado o atual prefeito Joaquim Neto e o ex-prefeito Paulo Cézar. No entanto, não é essa minha questão.

Joaquim Neto, nesse tempo que está a frente da prefeitura coleciona decepções. Não consegue melhorar seu nome, faz uma péssima gestão nas áreas da saúde e da infraestrutura e sem o empréstimo de 35 milhões para sua campanha caminha para a derrocada. O gestor atual não consegue coesão em seu próprio grupo. Migrou para o PSD de Otto Alencar e terá que adular seus novos parceiros em troca de apoio para sua reeleição.

Paulo Cezar, ao contrário, tem uma boa gestão na conta! Bem quisto pela maioria da população, é nome certo para disputar o maior cargo executivo da cidade. Todavia ficou manchado pelo escândalo na polícia federal, responde a processos por corrupção e pode não ser candidato ou até um candidato marcado/fichado como corrupto. Paulo ainda vem sendo condenado por irregularidades de sua antiga gestão, a exemplo da contratação irregular de escritório de advocacia recentemente divulgado pela mídia local. Infelizmente, ao contrário do Direito, que só considera culpado o réu após o trânsito em julgado, a política antecipa e condena sem processo ou direito de defesa, mas o ex-prefeito já deu o que tinha que dar. Na minha visão, deve abrir espaço para outra candidatura.

Temos também Joseildo Ramos e Radiovaldo Costa, no campo da esquerda, que já explicitaram que não serão candidatos e apoiarão o vereador Luciano Sérgio. Joseildo já teve suas inúmeras chances para retornar ao posto de prefeito. Radiovaldo Costa, que tem minha admiração, era um bom nome para a disputa, mas se antecipou e ficaria muito feio voltar atrás e trair seu companheiro Luciano.

Então vamos ao X da questão. Por que o melhor cenário é Roberto Torres versus Luciano Sérgio?

Vou começar por Luciano Sérgio. Nome atuante do PT, sempre combativo e convicto das suas bandeiras é um porto seguro para o pensamento mais voltado a esquerda de Alagoinhas. Com ele, o eleitor da cidade mais identificado à esquerda votaria em um nome limpo, atuante, combativo e sério. O vereador Luciano vem enfrentando os desatinos da atual gestão municipal, a exemplo da Zona Azul; Bob’s na Praça Rui Barbosa; Empréstimo de R$ 35 Milhões de reais, etc., E o mais importante, UM NOME NOVO!

Roberto Torres vai na mesma linha. Presidente da Câmara por vários mandatos, tem a experiencia do seu lado, é sereno e mediador. Há tempos atua na política de Alagoinhas e nunca teve seu nome ligado a nenhum escândalo. O presidente da Câmara Municipal paira bem sobre seus pares e agora, como tudo indica, vai lançar sua candidatura com o PRB e o exército  capitaneado pelos evangélicos na figura do Dep. Federal Márcio Marinho. E o mais importante, UM NOME NOVO!

O NOVO que estou destacando não é sobre ser marinheiro de primeira viagem. E, sim, ser experiente! Só que com ideias novas e forma de lidar diferente dos que já estiveram e estão no Executivo da cidade.

A cidade de Alagoinhas precisa mudar. E a mudança vem da urna, precisamos votar em nomes novos. Não é elegendo políticos que já tiveram chance que Alagoinhas vai mudar.

Na última eleição para os cargos em Brasília, no que tange a deputados e senadores, houve uma substancial mudança nos nomes que ocupam as cadeiras do congresso nacional. A Câmara dos Deputados, por exemplo, teve a maior renovação dos últimos 20 anos: 47%. Dos 513 eleitos, 243 deputados são de primeiro mandato de deputado.

As democracias representativas estão em crise no mundo todo. No Brasil, em meio a série de escândalos de corrupção, a desconfiança é especialmente alta. E a solução é mudar os nomes dos cargos eletivos. Simplesmente mudar. Dar chance aqueles que nunca tiveram.

Alagoinhas não pode ficar de fora dessa onda de mudança. O que prego nesse artigo não é a aversão à política (o que seria uma idiotice), já que os nomes que indico são ocupantes de cargos políticos durante anos. Prego, com toda certeza, a disputa entre candidatos que possuem experiência política, conhecem a cidade e suas mazelas e representam pólos de pensamentos distintos.

Que rolem os dados, as cartas começarão a aparecer na mesa, acordos e rompimentos são necessários, mas não se esqueça de escolher o melhor projeto para a cidade, a melhor proposta para o médio e longo prazo. Não nos decepcione! 2020 É LOGO ALI.

Hugo Azi é advogado formado pela faculdade Ruy Barbosa, Pós-graduado em Direito Empresarial pela FGV/SP, membro da comissão de Direito Empresaria da OAB/BA e do Instituto Brasileiro de Recuperação de Empresas, além de ser colunista do site News Infoco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *