Com apoio da Prefeitura, Feira Familiar incentiva o consumo de produtos agroecológicos e fomenta a produção local

0

Com 19 estandes e representantes de 22 associações rurais, a Feira Agroecológica Familiar de Alagoinhas realizada no IF Baiano, na última quarta-feira (14), movimentou o campus das 8h às 14h, com a comercialização de produtos naturais, cultivados a partir do uso responsável do solo a partir de agricultores familiares da região.A iniciativa, que chama a atenção para o uso da terra como fonte de desenvolvimento, ressalta o papel fundamental da agricultura familiar e dos pequenos produtores da região.

Gente como Dona Raimunda, da Mangueira, que há 17 anos transforma o trabalho com a terra em renda para a família e encontra, nas feiras realizadas, uma forma de escoamento para o produto e de comercialização.

“O dinheirinho rende, me divirto, pra mim é uma maravilha. Dessa vez estou com canjica, pamonha, bolo de pote que já acabou, cocada, bolachinha, beiju. Tudo isso feito por essas mãos lindas e maravilhosas que Deus me deu. Tive 4 filhos e quatro netos e ando alegre, feliz, satisfeita. Tudo o que eles precisam, estou aqui”, relatou Raimunda Santana de Souza, que tirou da roça o milho, a cenoura, o aipim, e transformou em doce, para vender na feira.

Raimunda não foi a única. Junto a ela, produtores diversos puderam expor legumes, verduras, frutas frescas e artesanatos, que fizeram sucesso entre alunos e visitantes que circulavam pelo local.

“Está muito legal, porque os agricultores têm mais autonomia, um incentivo. Hoje, no Brasil, essa área está se acabando. Acho um bom incentivo relacionado ao campus. E também ajuda a fazer um lanchinho. Facilita. A gente vem, já come uma fruta”, pontuou Lázaro de Jesus Pereira, de 19 anos, que ingressou este ano no curso do IF Baiano.

A iniciativa da Feira Agroecológica é fruto de uma parceria entre União das Associações Rurais de Alagoinhas (UARA) e Instituto Federal Baiano Campus Alagoinhas, com apoio da Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAG).

Segundo o professor Mário Marcos Faria, do IF Baiano, a aproximação entre agricultores familiares do campus está diretamente relacionada a um dos cursos ministrados na instituição. “Temos o curso de Técnico em Agroecologia, então ter esse contato direto com quem pratica agroecologia, que são principalmente os pequenos produtores, é muito importante. Renato Mascarenhas, nosso diretor, teve a ideia da feira, me chamou, me colocou na condição de coordenador, promovemos as reuniões com a UARA, definimos uma comissão, com 2 agrônomos da escola e alguns produtores. O resultado é muito positivo”, salientou.

Para o secretário municipal de agricultura, Geraldo Almeida, que participou da Feira, os benefícios são via de mão-dupla: ganha o pequeno produtor, com a geração de renda, e ganha o consumidor final, na agricultura que garante a segurança alimentar e o desenvolvimento rural sustentável.

“Com essas feiras, você aproxima o agricultor familiar da população urbana, propicia um meio desses produtores comercializarem diretamente seus produtos, faz com que a comunidade urbana tenha acesso a alimentos saudáveis, porque sabemos que o agricultor familiar produz da forma mais natural possível, e é um meio também de aumentar a renda do produtor. É compreendendo o papel fundamental da agricultura familiar, entendendo o potencial de desenvolvimento desse setor e chamando a atenção para a necessidade de valorização do homem do campo que a Secretaria Municipal de Agricultura estimula essas feiras itinerantes e apoia as realizações. Não podemos deixar de ressaltar também a atuação da UARA, com quem temos uma grande parceria”, destacou Geraldo Almeida.

De acordo com o gestor da pasta, o apoio a iniciativas que beneficiam o homem do campo, a entrega de adubo orgânico para incremento da produtividade nas lavouras, a distribuição de insumos e o apoio às associações rurais, por meio de capacitações, maquinário e parcerias, fazem parte da busca da Administração Municipal em trazer avanços, potencializar o desenvolvimento rural e também em apresentar subsídios para que a produção dos agricultores familiares se torne cada vez mais eficiente. “Vamos avançar ainda mais. Temos uma programação em 2020 no sentido de ampliar esse leque de trabalho que temos feito e vamos incentivar para que as feiras cheguem também aos bairros com maior densidade populacional”, acrescentou Geraldo Almeida.

Para o presidente da UARA, José Linaldo dos Santos, o “Zeca”, as feiras realizadas contribuem na geração de renda à agricultura familiar. “A gente vende produto de qualidade. É muito importante o apoio da SEMAG, da Prefeitura, do IF Baiano, e a UARA está aqui, com 22 associações comercializando seus produtos da agricultura familiar de regiões como Pindobal, Espuma, Espinho, Conceição de Cima, Olhos DÁgua, Cangula, Rio Branco, Sauípe, Mangueira, Papagaio I, Papagaio II, Ponto do Beiju, então temos uma diversidade de produtos”, enfatizou.

Além da comercialização de produtos no campus, das 8h às 14h, a Feira Agroecológica Familiar de Alagoinhas contou também com uma apresentação teatral sobre a obtenção do leite, com alunos do 2° semestre do curso de Agroindústria.

A UARA informou que a Feira Agroecológica, aberta à população, deve ser realizada semanalmente, sempre às quartas-feiras. A União das Associações Rurais de Alagoinhas comunicou ainda que o objetivo é incentivar o consumo de produtos da agroecologia e fomentar a produção local, valorizando o homem do campo.

                                                                                                              SECOM SEMAG

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *