Resistência às drogas e combate à violência: alunos de escolas municipais recebem certificado de formação do PROERD

0

Estudantes do 5° ano das escolas municipais estiveram no Centro de Cultura, na última quarta-feira (21), para a solenidade de formatura do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (PROERD), uma iniciativa da Polícia Militar em parceria com a Prefeitura, através da Secretaria Municipal de Educação, que aposta na conscientização, nas atividades lúdicas coordenadas por instrutores da PM, na aproximação entre alunos e policiais militares e na construção de diálogos abertos como formas de reduzir a violência dentro e fora das salas de aula.

A iniciativa é uma adaptação brasileira do programa norte-americano criado no Departamento de Polícia de Los Angeles em 1983. Na grade, que foi implantada no Brasil em 1992, através da Polícia Militar do Rio de Janeiro, estão previstas aulas ministradas por policiais treinados e fardados, que se voluntariam a participar e desenvolver atividades junto às escolas.

Em Alagoinhas, no interior baiano, as atividades do PROERD têm sido realizadas desde 2008 e as caminhadas do programa começaram com a gestão Joaquim Neto. Para Jean Afonso, secretário municipal de educação, que participou da solenidade nesta quarta-feira, a união de esforços entre educadores, educandos, famílias, policiais, guarda, sociedade civil e esfera pública fortalece o enfrentamento, expande os diálogos possíveis e gera resultados efetivos no que se refere à prevenção.

Segundo a Polícia Militar, o programa, estruturado no trinômio “família/escola/polícia”, contribui para a formação de multiplicadores no combate às drogas e derruba barreiras da falta de acesso à informação. “A gente costuma dizer que a escola ganha de três formas: com o policiamento preventivo que ali está, já que a presença do policial inibe algumas situações, com o ensinamento propriamente dito e na aproximação com a comunidade”, salientou, durante um dos eventos do programa, o instrutor da PM Júlio Mendes.

Entre os alunos, a repercussão das atividades é positiva. “Eu aprendi que não se deve fumar, não se pode usar drogas, esse tipo de coisa. Por exemplo, tem diversos tipos de droga: a cocaína, a cerveja, que também não pode. E o PROERD quer que, quando a gente cresça, mesmo a gente maior de idade, a gente não use essas coisas”, pontuou o estudante Charles de Jesus Santos, de 11 anos, que recebeu o certificado do programa na solenidade

No Centro de Cultura, ele se juntou a outros 381 estudantes do 5° ano que se formaram no PROERD. Só no primeiro semestre de 2019, segundo a Polícia Militar, foram 1041 alunos formados em Alagoinhas, entre estudantes das séries iniciais, do 5° e do 7° ano. O intuito agora, segundo os instrutores, é expandir a proposta e contemplar um número cada vez maior de escolas.

Na solenidade desta quarta-feira, participaram alunos das escolas municipais Uirassu de Assis Batista, Amando Alves de Azevedo, Álvaro Muller, Professor Álvaro Palmeira, Professora Helenita Santana, Isaías Figueiredo, Miguel Calmon, Maria de Lourdes, Paulo Freire e Péricles Nogueira Magalhães.

Além da entrega dos certificados de conclusão, os educandos que se destacaram nas atividades de redação também foram premiados.

                                                                                                           Secom SEDUC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *