Reeleição para presidência na Assembleia volta a ser tema nos bastidores

0

Um novo mandato para o atual presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, deputado estadual Nelson Leal (PP), voltou a ser tema nos corredores da Casa – conforme já adiantado por este site Política Livre na última semana. Mesmo com parlamentares mantendo cautela para tratar sobre o assunto, um sinal vermelho já teria sido acendido no Palácio de Ondina.

É que o governador Rui Costa (PT) costurou pessoalmente o acordo entre PP e o PSD para que os partidos intercalassem o comando do Legislativo baiano nos dois biênios. Com isso, o novo presidente seria o deputado Adolfo Menezes (PSD).

No entanto, cresce o “burburinho” de que um projeto de Lei poderia ser apresentando na Assembleia para que permitisse a volta da reeleição sem limite. “Por coincidência, o fim da reeleição é um projeto de minha autoria.

Eu tenho discurso aqui na Casa onde eu pessoalmente sou contra a reeleição, não agora porque falam de meu nome nesse acordo, mas sempre fui. Eu ouço esse burburinho, mas minha opinião é que alguns deputados querem agradar o presidente”, minimizou Menezes, que também acredita que Nelson Leal cumprirá o acordo – mesmo se houver algum incentivo de parlamentares para que apresente projeto para a volta da reeleição. “Não acredito que seja uma iniciativa do presidente Nelson Leal. Ele sentou na mesa da casa do governador e fez um acordo, onde ele iniciaria o biênio e eu seria o próximo. Esse acordo foi feito com Leão, Otto e o governador”, completou o parlamentar.

Os líderes da Oposição e do Governo, Targino Machado (DEM) e Rosemberg Pinto (PT), respectivamente, negam que tenham sido procurados para discutir sobre o assunto. “Ninguém me procurou para falar sobre o assunto”, disse o democrata. “Eu nunca ouvi esse debate. No dia que aparecer qualquer projeto aqui na Casa, eu vou, obviamente, apreciar. Na Casa nunca ninguém falou sobre o projeto.

Eu sou o autor da emenda do fim da reeleição, então ninguém me procurou para debater o contrário, nem o presidente nem nenhum parlamentar. Se isso está acontecendo é algo muito estranho e eu desconheço”, disse o petista, ressaltando ainda que acredita que o acordo feito entre o senador Otto Alencar e o vice-governador João Leão – presidentes estaduais do PSD e PP, respectivamente – está mantido e será respeitado.

“Tenho convicção que sim. Conheço todos os atores. São pessoas sérias, de bem, e cumpridoras de acordo. Então, não acho que haja por parte de nenhum daqueles que fez o acordo nenhum tipo de dúvida em relação ao cumprimento. Pelo menos até hoje. Estou falando com toda a sinceridade”, completou Rosemberg.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *