Deputados estaduais ficam surpresos com possível cassação de Marcell

0

A possível cassação do deputado estadual Marcell Moraes (PSDB) surpreendeu os parlamentares na Assembleia Legislativa da Bahia. Nesta terça-feira (10), o julgamento na ação que acusa o tucano de prática de abuso de poder econômico foi suspenso após o presidente do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA), desembargador Jatahy Júnior, pedir vistas. O relator do processo, desembargador José Rotondano, defende a procedência da ação e seu voto foi acompanhado pelo juiz Freddy Pitta Lima. A expectativa é que o julgamento seja retomado na próxima segunda-feira (16).

Marcell não compareceu na sessão ordinária desta terça e, conforme fontes ouvidas pelo site Política Livre, há fortes chances da maioria dos sete desembargadores optarem pela sua cassação, o que poderia atrapalhar seu sonho de sair candidato a prefeito de Vitória da Conquista. No entanto, o tucano ainda teria chances de tentar recorrer da decisão (que acarretaria ainda a sua inelegibilidade) no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o que poderia durar até 1 ano.

A saída de Marcell atingiria a já reduzida bancada da Oposição que possui hoje 18 deputados estaduais. O primeiro suplente da coligação na última eleição é Tiago Correia (PSDB), mas ele já atua na Casa devido à licença do democrata Léo Prates que está à frente da Secretaria Municipal de Saúde. Sendo assim, entraria na Assembleia o ex-deputado estadual Carlos Geilson que deixou o PSDB e se tornou ouvidor-geral do Estado – ou seja, passaria a integrar a bancada governista. Atualmente, o ex-tucano está sem partido, mas costura uma aliança com o PSB para disputar a prefeitura de Feira de Santana nas próximas eleições, o que poderia ingressar no partido comandado na Bahia pela deputada federal Lídice da Mata. Além disso, a saída de Marcell da Assembleia também atingiria o ninho tucano na Casa, que hoje possui apenas mais dois deputados estaduais: Paulo Câmara e o próprio Tiago.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *