Qualificação e otimização do atendimento: Profissionais da rede de serviços socioassistenciais se reúnem em encontro regional do SAE/CTA sobre manejo clínico do HIV com atenção biopsicossocial

0

Visando ao aperfeiçoamento dos serviços, ao compartilhamento de experiências e ao aprimoramento técnico, profissionais da rede socioassistencial participaram, nesta quarta-feira (11), de um encontro na Policlínica Municipal sobre manejo clínico do HIV com atenção biopsicossocial.

A atividade, conduzida por profissionais de saúde do Serviço de Assistência Especializada e Centro de Testagem e Aconselhamento (SAE/CTA), abordou aspectos técnicos e psicossociais, além de recomendações, protocolos, diagnóstico e políticas de prevenção.

“O Encontro foi voltado prioritariamente a assistentes sociais, psicólogos, enfermeiros e pessoas que atuam na assistência. Tínhamos uma interlocução direta, mas não havíamos tido ainda a oportunidade desse encontro entre profissionais para aperfeiçoamento da assistência. A ideia é que a gente consiga disseminar esse diálogo. Muitas pessoas ainda concebem o HIV como uma doença incapacitante, não enxergam o indivíduo como uma pessoa com plenas condições de concorrer ao mercado de trabalho e desenvolver a sua vida de forma autônoma. A intenção é fazer com que esses profissionais saiam daqui com uma compreensão ampla do que é o HIV pra esse indivíduo. Além disso, o ponto forte é estimular os municípios nas ações de prevenção e nas ações de combate ao estigma e à discriminação”, pontuou a assistente social Antônia Regina Ribeiro.

Segundo ela, o encontro traz reflexos diretos para o fortalecimento da assistência e para a otimização do serviço oferecido na ponta, ao paciente. “O objetivo final é o usuário, garantir uma assistência mais qualificada. Isso incide diretamente na redução dos casos de infecção, de contaminação, e também na redução dos casos de pacientes infectados com HIV em quadros de depressão, ideação suicida, abandono de tratamento”, acrescentou.

De acordo com o SAE/CTA Alagoinhas, todos os profissionais do setor – enfermeira, psicóloga, assistente social, coordenadora, farmacêutica, auxiliar de farmácia, técnica administrativa e médico – participaram ativamente com contribuições, e um diálogo aberto foi realizado durante o encontro.

Os profissionais informaram que foram abordadas diretrizes tanto para atendimento a pacientes estáveis e assintomáticos quanto para pacientes que não aderem à proposta de cuidado compartilhado.

A Secretaria Municipal de Saúde informou que novos encontros serão realizados ainda este ano e ressaltou que a atualização contínua para aperfeiçoamento de habilidades e competências é parte fundamental do trabalho em saúde, porque contribui para a estruturação cada vez mais eficiente da rede.

                                                                                     SECOM ALAGOINHAS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *