Geraldo Almeida diz que críticas à Secretaria Municipal de Agricultura são infundadas

0
Na foto, o secretário municipal de agricultura Geraldo Almeida(a esquerda) responde ao radialista Dr. Paulo Ott(a direita) durante entrevista concedida ao Programa Primeira Mão

Duas denúncias circulavam em redes sociais e foram expostas pelo empresário e radalista Juscélio Carmo, na edição do Programa Primeira Mão da última terça-feira(17). Estes fatos fizeram Geraldo Almeida, secretário municipal de agricultura de Alagoinhas, comparecer, nesta sexta-feira, 20, ao noticiário da Rádio Mundial FM 105,9 para rebater as críticas. A primeira dizia que o responsável pela agricultura acendeu a rivalidade existente entre os criadores do gado girolando e os criadores do cavalo campolina. Uma disputa com relação espaço do leilão, tecnicamente chamado de tapeçal. O segundo problema, ventilado por uma parte da opinião pública, refere-se ao suposto depósito de lixo proveniente da Central de Abastecimento no Parque de Exposição.

Geraldo Almeida explicou que durante os últimos dois anos os criadores do cavalo campolina faziam seus leilões em um tapeçal improvisado e os da raça girolando ocupavam o espaço principal. Comemorando 10 anos de exposição, o pessoal do campolina, decidiu solicitar um horário para o seu leilão no tapeçal principal. O grupo do girolando não aceitou dividir o local em hipótese nenhuma e, até o momento, está fora da próxima Expo Alagoinhas, a ser realizada no final de outubro, começo de novembro.

Confirmando-se a decisão, Geraldo disse que será feito o evento com o prejuízo atenuado pela presença de outras raças como o nelore, o guserá e o cavalo manga larga marchador, respondendo ao comentarista Caio Pimenta. De qualquer forma, o secretário se comprometeu em dedicar novamente o tapeçal ao girolando em 2020, como era até então, construindo um outro com maior qualidade que o improvisado para o campolina e outras raças.

Quanto ao lixo da Central de Abastecimento depositado no Parque de Exposições, Geraldo afirmou que trata-se de entulho de quiosques demolidos, que a operação foi realizada para agilizar as obras do galpão destinado à seção de vestuário. Por não ter matéria orgânica, não traz risco ao meio ambiente. A Secretaria de Desenvolvimento Economico e Meio Ambiente, no entanto, numa ação sem precedentes, notificou a Prefeitura e todo o material foi retirado do Parque de Exposições.

Na entrevista, Geraldo mencionou também a extinção da produção de leite no município devido ao reflorestamento e ao fato da principal empresa de processamento, a Natural Gurt, ter deixado de comprar o leite in natura por questões de estratégia, passando a usar leite em pó, vindo do sul do país. Para a empresa foi um bom negócio, apresentando uma expansão de 80%, para os produtores um revés incalculavel. Tai um bom problema a ser solucionado.

Acompanhe a entrevista de Geraldo Almeida ao Programa Primeira Mão:

O Programa Primeira Mão vai ao ar de segunda a sexta-feira, das 6 as 8 da manhã pela rádio Mundial 105.9 FM. O programa também é transmitido ao vivo pelo facebook, na página do site News Infoco, e pelo youtube, no canal da rádio 2 de Julho, a mais nova rádio web de Alagoinhas. Se inscreva no canal e acompanhe todos os programas, entrevistas e comentários da bancada.

Por Paulo Dias para o News Infoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *