Como estudar de verdade – Por Paulo Dias

0
Paulo Dias

Neste artigo quero dialogar especialmente com o estudante universitário. Existem vários livros e postagens na internet dizendo como estudar. Mas não existe alguém disposto a dizer: saiba como estudar, ou seja, esqueça o que a faculdade lhe ensinou. Talvez minhas palavras neste artigo sejam um pouco fortes, mas precisam ser ditas. Eu digo: atualmente a faculdade destrói a capacidade de estudar e faz com que as pessoas odeiem estudar, (vou me reportar à área de ciências humanas).

Abaixo vou elencar os motivos que me levam a fazer esta afirmação, pedindo desde já desculpas as exceções que felizmente existem no meio educacional e honram a digna profissão de educador. Seguem as causas:

  1. O professor universitário, de um modo geral, é um boçal que trata o discente como um imbecil. E muitos agora resolveram trocar nota por sexo. Isso também ajuda muito a afugentar o conhecimento das salas de aula.
  2. O professor universitário não tem noção de processo e quer universalizar os resultados.
  3. Na universidade, o conhecimento é fragmentado: textos são enfiados pela garganta relacionando de uma só vez filosofia, sociologia e as ciências específicas e os conteúdos não dialogam entre si.
  4. A universidade estimula o senso crítico, mas este não pode ser usado contra a universidade, muito menos contra os professores, que parecem estar em um patamar acima dos deuses.
  5. Cinco anos de Faculdade seriam suficientes para ler 50 livros, termina-se não se lendo nenhum, apenas capítulos de livros. Ao invés de dominar 50 autores, se tem uma ideia vaga de 100 deles. Estudar e trabalhar é uma idiotice, promovida pelo gênio do Lula. Temos ignorantes com diploma aos milhares, muito dinheiro jogado fora.

Finalmente, como estudar:

  1. Não leve ao pé da letra tudo o que a faculdade lhe ensinou.
  2. Não misture conhecimento com sexo. Estude muito e faça muito sexo, mas como atividades distintas. Cuidado com as drogas, afaste-se delas.
  3. Encontre alguém honesto e generoso e lhe peça para indicar os cinco livros que todos deveriam ler em filosofia e sociologia. Conheça bem o conteúdo desses cinco livros. Leia os filósofos antigos pelo olhar dos contemporâneos, não perca tempo.
  4. Leia e releia
  5. Dedique seis meses a estudar epistemologia.
  6. Leia artigos de sua área específica.
  7. Faça uma nova lista com mais cinco livros e repita o mesmo procedimento.
  8. Tenha ideias próprias sobre o que leu.
  9. Agora você está pronto para ler os livros de sua área de interesse específico.
  10. Consuma arte.

O que isso significa:

  1. Tudo começa com a filosofia e se deve ler a sociologia que deseja estar em diálogo com a filosofia.
  2. Ler livros não significa nada, o que vale são as releituras.
  3. Procure um pensamento ORIGINAL, isso é conhecimento, isso é educação, o resto é perda de tempo e de dinheiro público.
  4. Deixe o estudo para quem gosta de estudar e o restante que faça curso técnico, não desperdicemos tempo e dinheiro e não fomentemos falsas ilusões.
  5. Quem não tem ideias próprias deveria abandonar a área de conhecimento, as universidade estão cheias de professores que vomitam teorias e não conseguem fazer nada de significativo com elas.
  6. Se você é um professor universitário pedante, sádico, imbecil vá se tratar, seu lugar não é ensinando. Se quiser fazer sexo com uma novinha, contrate uma acompanhante universitária.

Paulo Dias é jornalista, graduado pela UFBA, especializado em Pedagogia e mestre em Cultura e Literatura pela UNEB. Tem passagens por vários jornais e assessorias de comunicação em Alagoinhas e Salvador. Atualmente escreve para o site News Infoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *