Matrícula em escolas municipais de Alagoinhas começa em Janeiro e exigirá CPF de alunos

0

A matrícula escolar na rede municipal de ensino de Alagoinhas exigirá, em 2020, de todos os alunos o número do CPF, além da documentação já exigida que é Carteira de identidade ou Certidão de Nascimento, Comprovante de Residência, Histórico Escolar, para aqueles que estão adentrando o sistema ou estão realizando mudança de estabelecimento de ensino, e fotos. Os primeiros a serem atendidos serão as crianças e adolescentes com deficiência entre os dias 7 e 8 de janeiro. O período de 9 a 17 do mesmo mês está reservado para os alunos que permanecem em suas unidades escolares. De 20 a 24/01 serão matriculados aqueles que, por mudança de nível, terão que trocar de escola. E por fim, de 27 a 29/01, se inscrevem os estudantes que estão vindo de outros municípios ou de outros estado, claro.

O secretário de Educação, Jean Afonso, afirmou no programa Primeira Mão, nesta sexta-feira(13) que a rede de atendimento está preparada para contemplar plenamente o público alvo, hoje em torno de 13 mil estudantes. O CPF será exigido também para os filhos contemplados pelo Bolsa Família. Informações podem ser obtidas no 75 3423 8287/3423 8334/3423 8335, com Dora ou Núbia.

Para superar o obstáculo do grande número de alunos sem CPF, a Secretaria de Educação está conduzindo, junto com os pais, grupos de 120 alunos por dia ao SAC. A exigência do CPF se dá pela facilidade de encontrar os dados dos alunos em um sistema que se prepara para ser cada vez mais informatizado. O documento pode ser adquirido também nas agências dos Correios.

O secretário também comentou os números do Pisa e do Ideb. Ele explicou que a atual gestão desenvolveu programas específicos para o incremento da leitura/compreensão de texto e matemática. O que não fica claro é a razão do ensino em si mesmo não conseguir resultados satisfatórios, havendo a necessidade de ações especiais. É preciso detalhar mais isso para a sociedade. O secretário Jean acredita que os resultados virão com o decorrer dos anos, se não vierem, no entanto, pode-se perder tempo. Melhor seria diagnosticar porque o ensino não é eficaz e torná-lo melhor ao invés de se apostar em recursos pedagógicos extras.

Quanto às creches, o atraso na entrega das obras ocorreu em função do atraso no repasse de verbas, realizado pelo Governo Federal, mas no início de fevereiro será entregue a unidade de Baixa da Candeia e ainda no primeiro semestre a de Alagoinhas IV. As do Petrolar, Barreiro e Urupiara, ainda do Governo Dilma Rousseff e da gestão de Paulo Cezar, estão sendo retomadas sem uma definição concreta de prazo de conclusão. Sobre isso os vereadores e lideranças petistas não se pronunciam, nem tão pouco os que querem a volta do ex-prefeito.

A Seduc concluiu 50 reformas de escolas nos últimos três anos de gestão Joaquim Neto e melhorou a relação custo benefício do transporte escolar, isso ainda quando a secretaria era comandada por Fabrício Faro.

Por Paulo Dias com a colaboração de Caio Pimenta para o News Infoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *