Secretário de Governo, Gustavo Carmo, culpa expansão urbana e falta de investimento em drenagem de gestões anteriores pelos alagamentos em Alagoinhas

0

O secretário de Governo e de Comunicação da prefeitura de Alagoinhas, Gustavo Carmo, justificou o aumento dos pontos de alagamento na cidade, afirmando serem causados pelo intenso ritmo de expansão urbana na cidade e ao baixo nível de investimento em drenagem por gestões anteriores. Ele deu como exemplo os conjuntos habitacionais implantados em Alagoinhas Velha e os referentes ao programa do Governo Federal Minha Casa, Mina Vida. Gustavo considerou que a situação estaria pior, não fossem as obras de macrodrenagem que estão sendo realizadas e ao trabalho de prevenção, como a limpeza do Rio Catu, realizadas pela atual administração municipal. A declaração foi dada durante entrevista concedida ao programa Primeira Mão na manhã desta segunda-feira, 27.

O secretário também esclareceu o trabalho realizado pelo Gabinete de Enfrentamento dos problemas gerados pelas chuvas, formado por diversos secretários e chefiado pelo próprio prefeito. Ele explicou que o alagamento da Av. Rio Branco só será definitivamente resolvido com a macrodrenagem da Cavada em andamento. A área, segundo Gustavo, ficava inundada por dias, hoje, graças ao trabalho de macrodrenagem já executado na nova avenida, em questão de horas as águas são escoadas. A declaração refuta o que disse o empresário e radialista Juscélio Carmo, tio de Gustavo, na última sexta-feira, 24, ao mesmo programa Primeira Mão.  Na ocasião, Juscélio afirmou que o empossamento na Av. Rio Branco deve-se a erro de projeto da obra da prefeitura que não seguiu a trajetória natural das águas de chuva, gerando gastos desnecessários e desperdiçando milhões de reais em recursos públicos.

Gustavo Carmo coloca que o prefeito Joaquim Neto teve a coragem de enfrentar antigos problemas como a drenagem, a má qualidade do transporte público e a questão da Upa de Santa Terezinha. Comemorou também as verbas recentemente adquiridas através do senador Otto Alencar para a construção da maternidade municipal, um montante de 10 milhões de reais, e o contrato assinado na última sexta-feira, entre a prefeitura de Alagoinhas e a CAIXA para modernização e reestruturação de todo o parque de iluminação pública da cidade.

Gustavo informou que Joaquim Neto se comprometeu com a solução do alagamento crônico do Silva Jardim por meio da conclusão do segundo trecho da macrodrenagem da localidade. A primeira parte foi iniciada pelo governo petista do então prefeito Joseildo Ramos com grandes erros técnicos. Existe uma etapa mais abaixo para a qual ainda precisa ser feito projeto e orçamento. Outro problema discutido foi a Defesa Civil, criada pelo município, mas funcionando com apenas 1 nomeado.

Com relação à licitação do transporte urbano da cidade, alvo críticas por parte do pré-candidato a prefeito Tonho Rato(PDT), ela foi comemorada por Gustavo como uma vitória do prefeito e como mais um problema antigo que ele teve a coragem de enfrentar. Houve problemas de documentação na primeira sessão, ocorrida dia 23 desse mês. A próxima etapa será realizada em 6 de fevereiro. Se o processo terminar em março, com os seis meses de adaptação, a cidade só terá ônibus novos em setembro.

Veja a entrevista concedida por Gustavo Carmo ao programa Primeira Mão:

Por Paulo Dias para o News Infoco

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *