Para José Gomes, Filipinho e Fábio Lima foram os destaques do Atlético de Alagoinhas no empate com o Vitória da Conquista

0
José Gomes

Para o comentarista esportivo do programa Primeira Mão, José Gomes, Filipinho é o nome que vem se destacando na atual campanha do Atlético de Alagoinhas. O jogador tem dominado a lateral esquerda com competência e grande nível técnico, não demora cair nas graças do torcedor mesmo disputando os holofotes com Magno Alves e agora com Makelelê. Na partida de ontem(29) contra o Vitória da Conquista, o meio de campo e o ataque do Carcará não estiveram muito inspirados, o que contribuiu, segundo Gomes, para o empate sem gols. Mesmo assim o atleta foi o melhor em campo ao lado do goleiro Fabio Lima, que evitou a derrota do time com grandes defesas.

O time do Atlético sofreu com a ausência de William Kaefe, suspenso por expulsão no jogo anterior. Reninha teve chances de estrear, mas como os demais, não estava em noite favorável, mostrou pouco do que tem para apresentar. A bilheteria acusou 4870 pessoas, quando os comentaristas das emissoras que transmitiam o jogo estimavam 6 mil torcedores no Carneirão. A casa estava cheia. Diante disso, nas redes sociais, torcedores desconfiaram do número oficial e questionaram se o estádio havia encolhido.

A novidade agora no Atlético é a contratação do zagueiro Gabriel Franco, que deve entrar no próximo jogo no lugar de Emílio, que fez uma grande partida contra o Vitória da Conquista, mas infelizmente foi expulso.

Quanto ao jogo em si, o técnico do Vitória da Conquista, Elias Borges, cumpriu o que prometeu, foi para cima do Atlético, criou chances de gol e ainda conseguiu se defender formando duas linhas de quatro, como observou o comentarista do Primeira Mão. No segundo, tempo produziram três chances claras de gol, “são” Fábio Lima mais uma vez salvou os atleticanos. Os zagueiros Emílio e Emerson, sempre impecáveis, ajudaram a segurar o resultado que passou a ser lucro diante da diferença de produção com a equipe visitante. Na opinião de José Gomes, a arbitragem prejudicou o Atlético deixando de dar cartões amarelos para a equipe adversária e por não marcar o pênalti claríssimo a favor do Carcará.

Makelelê entrou faltando 10 min para acabar o jogo, no lugar de Russo, não teve tempo suficiente para mudar o comportamento da equipe. O Atlético em está com 5 pontos, em três rodadas, deixou a zona do G4, ocupa a 5ª colocação, situação melhor que a do ano passado, quando, na mesma fase, estava com apenas 3 pontos. Depois do próxima rodada, quando acontece o jogo contra o Jacobina, domingo, 2, o campeonato faz uma pausa e retorna no dia 15, uma grande o oportunidade para aprimorar a equipe. O Bahia ao vencer o Bahia de Feira por 1X0 assumiu a liderança da competição. O Fluminense de Feira alcançou o G4, com o mesmo número de pontos que o Atlético, mas com maior saldo de gol.

Veja a classificação do Baianão:

Classificação

P J V E D GP GC SG %
1 Bahia 7 3 2 1 0 4 1 3 77.78
2 Jacuipense 5 3 1 2 0 7 4 3 55.56
3 Vitória 5 3 1 2 0 5 4 1 55.56
4 Fluminense 5 3 1 2 0 5 4 1 55.56
5 Atlético de Alagoinhas 5 3 1 2 0 4 3 1 55.56
6 Bahia de Feira 3 3 1 0 2 5 6 -1 33.33
7 Juazeirense 3 3 0 3 0 4 4 0 33.33
8 Vitória da Conquista 2 3 0 2 1 2 4 -2 22.22
9 Jacobina 1 3 0 1 2 1 3 -2 11.11
10 Doce Mel 1 3 0 1 2 3 7 -4 11.11

Acompanhe o comentário completo de José Gomes sobre a terceira rodada do Baianão 2020 no Programa Primeira Mão;

Por Paulo Dias para o News Infoco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *