Atlético de Alagoinhas tem que ganhar do Vitória com dois gols de diferença para voltar à liderança do Baianão

0
Atlético de Alagoinhas

O Atlético de Alagoinhas entra em campo contra o Vitória no Barradão amanhã,15, sábado, às 16h, tentando reconquistar a liderança do campeonato, algo que só será possível com uma vitória por dois gols de diferença, tarefa dura, mas não impossível. Os dois times vêm de atuações convincentes, mesmo com a desclassificação do Atlético da Copa do Brasil na última quarta-feira, quando empatou sem gols com o Botafogo do Paraíba. O Vitória também empatou com o Imperatriz-PE, mas, como era melhor ranqueado que o adversário, passou de fase. Segundo Gomes, a equipe atleticana jogou bem e mereceu vencer, embora o torcedor se queixou muito da falta de povoamento do meio de campo, do time não ter trabalhado a bola, fazendo ligações diretas defesa-ataque e da apatia de Magno Alves. Tanto que as chances do Atlético na partida foram bolas que sobraram de forma inesperada, comprometendo o arremate, não se tinha a consciência e traquilidade de uma jogada construída.

O time de Alagoinhas faz duas substituições para esse jogo por lesões. Eduardo entra na zaga no lugar de Emerson, com um bom retrospecto, considerando as vezes que integrou a equipe no decorrer da partida. Ele realizou bem sua função defensiva, manteve o nível apresentado pelos titulares. Emerson fica 15 dias afastado, devido a uma lesão na coxa. Vicente entra em lugar de Filipinho, que sofreu uma luxação no braço. Segundo o comentarista do Programa Primeira Mão, José Gomes, Filipinho tem se destacado por suas jogadas de apoio ao ataque, função que Vicente pode não fazer tão bem, mas por outro lado, ele pode ajudar melhor na recomposição do time na hora dos contra-ataques, dando mais segurança aos companheiros nas jogadas mais ofensivas. Gomes lembrou que Vicente, além de ex-titular da posição, vem se saindo muito bem nos treinos, com excelente condicionamento físico. Gomes avaliou que o Atlético está muito à vontade na competição e, mesmo que perca a partida de manhã, ainda terá o dobro de pontos do apresentado ano passado na mesma fase, quando ficou em terceiro lugar, ao final do campeonato.

Espera-se que o time faça uma campanha igual ou melhor este ano, dessa forma continuará disputando a Copa do Brasil. “Sentimos o gostinho de disputar uma competição nacional e não vamos mais querer perder isso por nada”, assegurou. Em homenagem ao dia do Rádio, ontem, o comentarista dedicou a data especial a todos os profissionais do setor em nome de Haroldo Azi, âncora do Primeira Mão, que se recupera de cirurgia, como também de Valdeir e de Vasques, dois veteranos radialistas esportivos. As federações estão proibindo os repórteres de rádio de fazer entrevista com os jogadores no intervalo do jogo, enquanto concede essa oportunidade para os profissionais da TV. Querem, segundo Gomes, matar o rádio, o único meio de comunicação com o qual se pode interagir plenamente fazendo outra atividade, até dirigindo.

Por Paulo Dias para o News Infoco

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *