“Esse lockdown trará desemprego e empobrecimento para Alagoinhas”, afirma empresário Domingos Pereira

0

A atitude do governador de decretar um lockdown no estado durante este fim de semana caiu como uma bomba entre os baianos, principalmente entre a classe empresarial. Entidades ligadas ao comércio varejista do estado, estimam que os prejuízos ao setor devem girar no entorno de R$70 milhões por cada dia em que a medida restritiva estiver vigorando.

Em Porto Seguro, onde o prefeito Jânio Natal(PL) afirmou que 95% da população vive de atividades ligadas ao turismo, a situação é de quase desespero. Em outras cidades, em especial Alagoinhas, a situação não é tão diferente.

Em uma mensagem enviada a este News Infoco, o empresário Domingos Pereira, proprietário da delicatessen Kidoce e do restaurante Dominique, ambos situados em Alagoinhas, expôs a frustração dos comerciantes da cidade que já se preparavam para iniciar investimentos e novas contratações. Ele não tem dúvidas ao afirmar que “esse lockdown trará desemprego e empobrecimento para Alagoinhas”.

Veja na íntegra a mensagem de Domingos Pereira comentando sobre a decretação do lockdown no estado:

Atirando no próprio pé, governadores e prefeitos estão politizando a pandemia. Querendo fazer oposição ao presidente, impõem decretos que só prejudicam a economia, praticando distopia.

Com início da vacinação foi criada uma expectativa da retomada da economia. Aí vem essa segunda onda da pandemia com novas medidas restritivas, um balde de água fria nos nossos projetos.

Muitos empresários, assim como eu, já estavam preparados para tirar os projetos das gavetas. Juros baixos, demanda reprimida. Criava-se um ambiente muito favorável para novos investimentos. Tudo estava favorável para expansão, mas governantes de partidos de esquerda, fazendo tudo para travar a economia, com suas prerrogativas de poder fechar o comércio, estão abusando dessa ferramenta. O resultado vai ser o aumento do Lockdown.

Para quem interessa? Verba federal não vai ter mais. Número de leitos?! Alagoinhas nunca teve leitos disponíveis. Nós não temos como mensurar, até porque eles não divulgam, quanto são os pacientes da cidade e os que vem de fora. As razões não justificam

O último lockdown decretado aqui já é motivo de discussão judicial sobre sua efetividade e se recorre ao mesmo método.

Se compararmos o número de mortes violentas, só aqui na cidade de Alagoinhas, os números de óbitos superarão e muito os óbitos acometidos pela Covid-19.

Esse lockdown trará desemprego e empobrecimento para Alagoinhas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *