Ao anunciar reabertura do comércio de Alagoinhas, prefeito Joaquim Neto refaz as pazes com o bom senso e decide atacar o desemprego – Por Caio Pimenta

1
prefeito Joaquim Neto

Na tarde de hoje(02) o prefeito de Alagoinhas, Joaquim Neto(PSD), anunciou que não haverá prorrogação do lockdown em Alagoinhas. Com isso, termina nessa quarta-feira(03), o famigerado fechamento do comércio imposto pelo governador à cidade.

O prefeito Joaquim Neto age com bom senso e coragem!

Bom senso, porque é inadmissível que Alagoinhas, com índices, em temos proporcionais, bastante satisfatórios com relação à covid-19, seja vítima de uma injustiça que será responsável por fechamento de lojas e crescimento do desemprego.

A cidade de Alagoinhas possui mais de 155 mil habitantes, segundo dados do IBGE, e de acordo com o último boletim epidemiológico, possui 27 internados por covid-19, 118 óbitos e 418 casos ativos, pessoas portadores da doença. Em termos proporcionais significa que 0,017% da população alagoinhense se encontra internada no momento, que 0,08% da população veio a óbito por causa da covid-19 e que 0,27% da população alagoinhense se encontra neste momento infectada pelo vírus. Com percentuais tão baixos, o fechamento de diversas atividades comerciais no município é um absurdo!

O desemprego que assolará a população é algo preocupante. Principalmente se levarmos em consideração que trabalhadores de carteira assinada, que possuem menos de 1 ano de trabalho, não tem direito ao seguro desemprego. São pais e mães de família que estarão largados à própria sorte, por pura insensibilidade dos governantes.

O pior de tudo é que o objetivo do lockdown não foi alcançado, provando que não é culpa do comércio varejista as aglomerações de pessoas. O comércio ficou fechado todos esses dias e as aglomerações continuaram em bancos, privados ou públicos, supermercados, feiras livres e lotéricas, além das festas clandestinas nos bairros.

Com a decisão de não seguir mais uma possível prorrogação de lockdown, Joaquim Neto refaz as pazes com o bom senso e breca a escalada do desemprego no município.

Por outro lado, não podemos desprezar o ato de coragem do prefeito que, fazendo parte da base do governador, decide atender aos anseio da população, em detrimento das conveniências politicas do gestor estadual.

A atitude de coragem do prefeito Joaquim Neto ascende uma fagulha de esperança no coração dos alagoinhenses que há mais de 14 meses sofrem com a crise econômica gerada pela pandemia, intercalado com momentos extremos de lockdown. O comércio de Alagoinhas não suporta mais esse tipo de medida, não há mais lastro financeiro para os pequenos empresários suportarem os prejuízos.

Escrito por Caio Pimenta, bacharel em Direito, radialista, apresentador do Programa Primeira Mão da rádio Ouro Negro FM 100,5 FM e rádio 2 de Julho. Ele também é editor-chefe do site News Infoco

Uma resposta para “Ao anunciar reabertura do comércio de Alagoinhas, prefeito Joaquim Neto refaz as pazes com o bom senso e decide atacar o desemprego – Por Caio Pimenta”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *